top of page

Asfalto aqui não!

Às 23h da sexta-feira (21/06), na rua Alice de Castro, uma rua de paralelepípedos no envoltório do Instituto Biológico (IB), um caminhão e operários vieram para iniciar um asfaltamento. Os moradores barraram a iniciativa inesperada e absurda.


Ruas de paralelepípedos desempenham grande função de drenagem, um patrimônio ambiental e cultural da Vila Mariana.

Segundo os funcionários, outras "trinta ruas de paralelepípedos estão na lista” da prefeitura. Chama atenção a iniciativa totalmente ultrapassada em tempos de mudanças climáticas e de participação social. Precisamos permear o solo de água e as ações públicas de sociedade civil.


Caminhão da prefeitura chega às 23h do dia 21/06 para asfaltar a rua Alice de Castro na Vila Mariana e são barrados pelos moradores

Os moradores da Vila Mariana passaram o fim de semana discutindo a questão: Como pode a prefeitura asfaltar ruas de paralelepípedos no bairro? Como pode esse asfalto chegar na surdina, sem que as pessoas que vivem nessas ruas sejam escutadas?


No meio da noite, funcionários informam que "trinta ruas de paralelepípedos estão na lista” da prefeitura para serem asfaltadas na Vila Mariana

Eles ajudam a evitar enchentes diminuindo o escoamento da chuva, a reduzir a velocidade dos autos e as ilhas de calor, beneficiam a recarga do freático e são um patrimônio do bairro, um calçamento histórico. 


As dezenas de ruas de paralelepípedo que ainda resistem no bairro são fundamentais para o equilíbrio ambiental da cidade e podem ser objeto de melhorias uma vez que há recursos disponíveis.


Faixa de comunicação identificada na rua Itapina na sexta à noite, a 350 metros da rua Alice de Castro

Uma matéria do G1 informa que a prefeitura de SP asfaltou 417 ruas de paralelepípedo desde o ano passado. Embora o Plano Diretor de Drenagem (PDD) indique os jardins de chuvas, vagas verdes, biovaletas, como medidas de drenagem, a prefeitura impõe pavimentação para o que resta de ruas drenantes. 


Globo grava matéria sobre os paralelepípedos na Vila Mariana em 24/06, foto da rua Itapina

Uma contradição explícita da política pública, que vai contra o Plano Diretor também. Na recente revisão, o artigo 25, acrescenta: que, as Soluções Baseadas na Natureza fazem parte dos objetivos urbanísticos e ambientais estratégicos relacionados à rede hídrica ambiental, para promover melhoria da qualidade das bacias hidrográficas. 


A AVM está apoiando as iniciativas que estão acontecendo para defender a manutenção dos paralelepípedos.


Pedimos que as obras sejam paralisadas, a Comunidade ouvida e que se cumpra o PDE.


Acesse aqui a reportagem feita pela Globo que foi ao ar no dia 24/06/2024: Moradores são contra asfaltamento de ruas na Vila Mariana

コメント


bottom of page